Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

2 o poder da influencia blog do bispo rodovalho

Há pessoas que parecem ter o "dom" de convencer os outros sem que precisem de se esforçar muito. São capazes de pedir favores, executar tarefas, efetuar vendas, angariar fundos… Tudo com facilidade!

 

 

Para as restantes, aquelas que são persuadidas, tal capacidade parece quase como se fosse “magia”; como fazendo parte da personalidade apenas de alguns seres humanos, sendo assim inatingível para elas. Por este motivo, fala-se muito da “Arte da Persuasão” pois a Arte é algo que se desenvolve e cultiva mas que não se aprende. Anos passados em escolas artísticas não transformam qualquer pessoa num “Escultor famoso”; ou se tem Arte ou não se tem! No entanto, este pensamento aplicado à persuasão dizem estar errado. "A persuasão não é uma “Arte”, é uma Ciência!" Será?

Os processos de influência e persuasão já são estudados desde a Grécia Antiga, com a Retórica de Aristóteles como grande referência mas, ainda hoje fascinam os investigadores da área das Ciências Sociais, em especial, na área da Psicologia Social. Estudar o que leva umas pessoas a serem mais persuasivas e outras a serem mais persuadidas tem sido motivo de grandes estudos de vários investigadores que afirmam que a ideia de Persuasão pode ser aprendida por qualquer pessoa!

Um desses Psicólogos Sociais é Robert Cialdini. Segundo Cialdini, existem seis Princípios da Persuasão:

portada persuasao

  1. Reciprocidade – este princípio mostra que as pessoas estão mais dispostas a ceder a algum pedido quando algo lhes foi “dado” antes;
  2. Consistência – as pessoas atuam de uma certa maneira se encararem essa atitude como sendo consistente com o seu próprio comportamento;
  3. Autoridade – de acordo com este Princípio, a autoridade ou perícia percebida do comunicador é muitíssimo importante para que a outra pessoa se disponha a concordar ou a fazer alguma coisa;
  4. Validação Social – quanto mais “popular” for um comportamento, maior será a tendência para que alguém se comporte dessa forma:
  5. Escassez – a atração de um dado objeto/serviço/situação é inversamente proporcional à sua disponibilidade;
  6. Atração – as pessoas disponibilizam-se mais a ajudar ou a concordar com aquelas de quem gostam, por quem se sentem atraídas, com quem têm uma relação de amizade ou que, simplesmente, consideram serem mais semelhantes a si.

Finalmente, deixo aqui um Poema de Fernando Pessoa para que meditem: Afinal o Artigo afirma-nos que “A persuasão é uma ciência”.

Deixem o vosso comentário abaixo!

Temos 38 visitantes e 0 membros em linha